O exercício da percepção no workshop de Ana Mokarzel

Share This:

Por: Debb Cabral

A procura foi grande para ter a chance de participar do workshop de fotografia “Do visível ao invisível”, com Ana Mokarzel, pelo 5º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia.

Grande parte dos selecionados já acompanhava o trabalho da ministrante e ficaram muito interessados na possibilidade de explorar as funcionalidades da câmera no celular.

É possível fazer uma boa foto com o celular? Porque usá-lo? Quando? Como? O que é uma boa foto? O que é ser fotografo hoje em dia? Essas e outras questões foram debatidas logo no primeiro dia de atividades.

A fotografia começa dentro da pessoa. “Eu trago o que é meu e impregno a imagem que eu estou fazendo. Quando a gente percebe isso, acaba entendendo que todo o nosso trabalho é autoral, é um autorretrato nosso”, reflete a ministrante.

O celular, sempre na mão, ajuda nesse autoconhecimento, ao nos tornar invisíveis no meio da multidão, ou cortar, enquadrar e editar uma história do cotidiano. “Cada vez mais, a tendência é a gente ter nas mãos algo mais leve, mais ágil, mais rápido”, acrescenta. Com o telefone, passa-se do perfil do espectador, para o do produtor, porém, o que vai abrir o olhar é o exercício e o debate, como irá acontecer nos próximos dias do workshop.

O objetivo é usar o celular para produzir não uma, mas uma série de boas fotografias, uma narrativa visual de qualidade. Os participantes, no decorrer desses dias de trabalho, se colocarão disponíveis para exercitar, acertar, errar e aprender; pois somente dessa maneira terão êxito.

“A gente tem que vencer o medo e incorporar. As pessoas aprendem na escola a ler e a escrever, mas eu queria muito que as pessoas também tivessem uma educação visual”, comenta o fotografo e professor de fotografia, Igor Melo. A ideia de ter como público-alvo professores e educadores de arte, é justamente, a de sensibilizar as pessoas que estão diariamente em sala de aula, e torna-las multiplicadoras.

Nos próximos dias, os participantes terão noções básicas da fotografia, como a composição e o entendimento da luz, além da percepção de imagens que despertam um olhar diferenciado. Debate sobre a fotografia no campo das artes, com participação especial da Professora Marisa Mokarzel e prática fotográfica, com saída fotográfica orientada. No final, a edição das imagens (formas de apresentação, escolhas e feedback).

Criado em 2010, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é um projeto nacional que incentiva a cultura, a arte e a linguagem fotográfica em toda a sua diversidade.

Um comentário em “O exercício da percepção no workshop de Ana Mokarzel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *