Diário Contemporâneo abre inscrições para a sua 11ª edição

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia lança, em 2020, a sua 11ª edição. O tema escolhido “Vastas emoções e pensamentos imperfeitos”, referência direta ao romance de Rubem Fonseca, objetiva abrir espaço para estratégias diversas em que as linguagens ficcionais sejam um meio de interpretar as experiências concretas. Serão três prêmios concedidos na forma de bolsa para residências artísticas, duas delas individuais de R$10.000,00 cada, divididas entre as cidades de Recife/PE e Belém/PA, e uma residência coletiva no valor de R$15.000,00 para cinco artistas que será realizada na Ilha do Mosqueiro, vila próxima à Belém. Ao todo, participarão da mostra 20 artistas, entre os premiados individuais e selecionados. O edital com todas as informações e o link para inscrição está no site www.diariocontemporaneo.com.br/inscricoes/. As inscrições são gratuitas e seguem abertas até 29 de março de 2020.

>>> Baixe aqui o Edital 2020

>>> Ficha de Inscrição Residência Artística Belém e Residência Artística Recife: http://bit.ly/InscricaoDiarioContemporaneo

>>> Ficha de Inscrição Prêmio Residência Artística Farol: http://bit.ly/InscricaoResidenciaFarol

A 11ª edição chega, então, como uma provocação literária aos artistas visuais. O Diário Contemporâneo é um prêmio de fotografia, mas desde a sua origem abriu espaço para trabalhos que misturam outros suportes e linguagens. E é a partir deste diálogo com as outras artes que o projeto permite-se renovar anualmente.

Nas palavras de Mariano Klautau Filho, curador do projeto, “o livro de Rubem Fonseca fala essencialmente das fronteiras da ficção, em que a narrativa é constantemente atravessada pela presença do cinema na vida mental do protagonista e, portanto, tornando-se uma ferramenta de deslocamento poético para a vida real. Nesse sentido, propomos aos artistas, seja pelo impacto poético do título do livro, ou por um mergulho investigativo nas nuances do romance, que se deixem tomar por estratégias diversas em que as linguagens sejam um modo lírico, ficcional de interpretar as experiências concretas”, disse.

AS RESIDÊNCIAS

Vêm da ficção uma perspectiva sobre o real, assim como vem do cotidiano as possibilidades poéticas que serão vividas nas residências artísticas. São elas:

PRÊMIO RESIDÊNCIA ARTÍSTICA BELÉM – Destinado a um artista domiciliado fora do Pará. O premiado receberá uma bolsa no valor de R$ 10.000,00 para residir e produzir na cidade, sob a orientação do artista e pesquisador Alexandre Sequeira, por meio de seu projeto de pesquisa “Residência São Jerônimo”, durante o período de 13 de maio a 21 de junho de 2020.

PRÊMIO RESIDÊNCIA ARTÍSTICA RECIFE – Destinado a um artista paraense atuante e/ou domiciliado no Pará por pelo menos três anos. O premiado receberá uma bolsa no valor de R$ 10.000,00 para residir e produzir na cidade de Recife/PE, no período de 15 de maio a 23 de junho de 2020, sob a orientação da artista visual Ana Lira.

PRÊMIO RESIDÊNCIA ARTÍSTICA FAROL – Destinado a cinco artistas, dois paraenses e/ou residentes no Pará por pelo menos três anos e três de outros estados. O prêmio de R$ 15.000,00 será dividido entre os premiados que receberão uma bolsa no valor de R$ 3.000,00, para residir e produzir na Ilha fluvial de Mosqueiro/PA. Os residentes, durante o período de 21 de junho a 10 de julho de 2020, terão como atelier e local para hospedagem uma residência na Praia do Farol e participarão de encontros, conversas e atividades de experimentação e criação artística sob a orientação da artista Lívia Aquino.

JURÍ

A comissão de seleção das residências em Belém e Recife será formada por Rosely Nakagawa, que também é a curadora convidada para a mostra principal da edição de 2020; Luiz Braga, fotógrafo paraense que foi o artista convidado da segunda edição do projeto; e Makiko Akao, sócia da Agência Kamara-Kó de Fotografias e que trabalha com exposições, edições de livros e outros projetos culturais.

Já a Residência Artística Farol terá uma comissão própria composta por Lívia Aquino, que irá coordenar a residência em Mosqueiro; Keyla Sobral, artista visual que já participou do Diário Contemporâneo em edições anteriores; e Alexandre Sequeira, artista visual e professor da UFPA.

O PROJETO

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inicia em 2020 um novo de ciclo após dez anos de trajetória. Com a 11ª edição o projeto propõe atividades mais compartilhadas no que se refere às experiências curatoriais e à programação de palestras, cursos, conversas com artistas, conferências e oficinas.

Criado em 2010, é aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país. Trata-se de um projeto nacional, que em seus anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional.

SERVIÇO:  O 11º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia já está com inscrições abertas. Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310, 98367-2468 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com. Edital e inscrições no site:  www.diariocontemporaneo.com.br. Inscrições abertas até 29 de março. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus, SECULT e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática e patrocínio da Alubar.

Conheça a Residência Artística Farol

Share This:

Em 2020, o Prêmio Diário Contemporâneo concederá todos os seus prêmios no formato de residências artísticas. Duas delas serão realizadas em Belém e Recife, a terceira será na llha de Mosqueiro. O prêmio de 15.000,00 desta última será dividido entre cinco premiados que receberão uma bolsa no valor de R$ 3.000,00 cada. Serão selecionados dois paraenses e/ou residentes no Pará por pelo menos três anos e três artistas de outros estados. A Residência Artística Farol será coordenada pela artista Lívia Aquino.

Fotos: Mariano Klautau Filho

Os residentes, durante o período de 21 de junho a 10 de julho de 2020, terão como atelier e local para hospedagem uma residência na Praia do Farol.  Eles participarão de encontros, conversas e atividades de experimentação e criação artística sob a orientação de Lívia.

Os interessados em participar da atividade deverão inscrever-se exclusivamente para ela. O dossiê com carta de intenção/proposição para residência, currículo e portfólio de trabalhos será anexado na ficha de inscrição devidamente preenchida no link: http://bit.ly/InscricaoResidenciaFarol

O recurso financeiro da bolsa será destinado ao custeio de despesa com alimentação e locomoção na ilha e será pago três dias antes do início da residência. As passagens aéreas serão custeadas pelo projeto e não estão inclusas no valor da bolsa.

Por seu caráter coletivo, o Prêmio Residência Artística Farol é uma atividade autônoma, não integrada à mostra expositiva. Portanto, o projeto formará uma comissão específica para realizar a seleção dos candidatos que realizarão essa atividade.

RESIDÊNCIA FAROL POR LÍVIA AQUINO

Voltada para artistas e fotógrafos, a Residência Farol acontece no Mosqueiro, uma ilha fluvial localizada no rio Pará, a 70 km de Belém, em frente à baía do Marajó.

Lugar de veraneio, com praias de água doce, a ilha faz parte da história do ciclo da borracha no estado. Ao longo de três semanas os cinco residentes irão conviver numa casa situada na Praia do Farol na qual terão espaço para produzir, realizar encontros e conversas.

Atividades elaboradas para o período da residência:

  • Conversas e trocas de processo entre os artistas residentes;
  • Ativações e ações partilhadas e/ou coletivas que podem ser construídas pelos residentes;
  • Encontros com artistas e pesquisadores que vivem e produzem em Belém;
  • Rodas de leituras que partem da experiência da ilha do Mosqueiro, sua história e da praia do Farol, bem como da casa onde acontece a residência.

LÍVIA AQUINO

Pesquisadora do campo das artes visuais é professora e artista. Doutora em Artes Visuais e Mestre em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é coordenadora da pós-graduação em Fotografia e professora da pós-graduação em Práticas Artísticas Contemporâneas e no Tecnólogo em Produção Cultural da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em São Paulo. Ministra oficinas em diversas instituições culturais.

Em 2015 foi contemplada com o Prêmio Funarte Marc Ferrez. Participou de exposições na Pinacoteca de São Paulo, no Centro Cultural São Paulo, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, no Instituto Tomie Ohtake, na Fundação Joaquim Nabuco, no Museu de Arte de Ribeirão Preto, no Sesc São Carlos, na Fototeca de Cuba. Autora do livro Picture Ahead: a Kodak e a construção do turista-fotógrafo.

SERVIÇO:  11º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia. Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310, 98367-2468 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com. Edital e inscrições no site:  www.diariocontemporaneo.com.br. Inscrições abertas até 29 de março. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus, SECULT e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática e patrocínio da Alubar.

Tabloides de todas as edições para download gratuito

Share This:

Clique nas imagens e faça download gratuito de todas as edições do tabloide anual do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia.

2019
2018
2017
TABLOIDE 2016
2016
TABLOIDE 2015
2015
TABLOIDE 2014
2014
TABLOIDE 2013
2013
TABLOIDE 2012
2012
TABLOIDE 2011
2011
TABLOIDE 2010
2010

Verão nos Museus encerra Diário Contemporâneo

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia está em contagem regressiva para o domingo (29), encerramento das exposições da 10ª edição. Mas antes disso, o projeto quer se despedir com os shows do Verão nos Museus. Hoje, às 10h, o projeto Vale Música se apresentará no Museu da UFPA e, às 18:30h, será a vez de Leo Venturieri e do Grupo Marapuama tocarem no Museu do Estado do Pará. Todas as programações têm entrada franca.

A apresentação do Vale Música será do Grupo de Percussão de Câmara. “Ela é uma percussão diferenciada, usando vários teclados, que normalmente são usados mais para a música erudita, só que em um formato voltado para a música popular”, explicou Isabel Boulhosa da Fundação Amazônica de Música.

Leo Venturieri contou que “a apresentação consistirá em uma exploração sonora através de ressonâncias e ambientações criadas por sintetizadores e geradores de ruído. Haverá a execução de um instrumento eletrônico em especial, o theremin, tocado no ar, sem contato do músico com o instrumento”.

Banda Marapuama. Foto: Gabriel Darwich

O duo instrumental Marapuama é composto por Thiago Pires (guitarra) e Emannuel Penna (bateria). Eles inauguraram o Verão nos Museus e retornam, agora, para o encerramento da ação. Esta outra apresentação trará “repertório autoral instrumental, composto com sinceridade e furor”, contou Thiago.

BALANÇO

Este ano o Diário Contemporâneo comemorou 10 anos de atuação em uma edição histórica. “A décima edição refletiu as conquistas e o alcance que o projeto teve no circuito da produção fotográfica contemporânea no Brasil. São aproximadamente 45 artistas expondo em dois museus entre selecionados, premiados e convidados, promovendo uma interlocução da produção de Belém com o território nacional. Refletiu também as conquistas como um projeto de formação: palestras, oficinas, cursos e conversas com artistas que participaram do prêmio e que contribuíram com a sua visibilidade no circuito brasileiro”, disse Mariano Klautau Filho, curador do projeto.

EM NÚMEROS

  • 585 – Inscrições recebidas
  • 2.350 – Estudantes visitantes
  • 1.667 – Visitantes flutuantes
  • 03 – Cursos
  • 03 – Oficinas
  • 04 – Conversas com Artistas
  • 02 – Palestras
  • 01 – Roda de Conversa
  • 01 – Sessão de Leitura
  • 08 – Apresentações do Verão nos Museus
  • 03 – Ações em comunidades com a artista Ceci Bandeira

Ceci Bandeira realizando a colagem do lambe “Ananse” no Espaço Cultural Nossa Biblioteca. Foto: Otavio Henriques

DESDOBRAMENTOS

O Diário Contemporâneo é um projeto de arte contemporânea. Deste modo, está aberto a experimentações e ações que ampliem o seu impacto na formação de público e na construção de um pensamento crítico.

Foi assim que surgiu a parceria com a artista Ceci Bandeira. Seu trabalho “Ananse”, selecionado nesta edição, vem a partir de uma fotografia de autoria desconhecida da professora, Zélia Amador de Deus, encontrada por Ceci em um site de buscas na internet.

Originalmente, a ideia era ter a obra somente no museu, junto dos demais trabalhos contemplados no edital. Mas a mensagem de Ceci foi ampliada, impactando diretamente a Associação Grupo Comunitário Limoeiro (Jurunas), o Cine Club TF (Terra Firme) e o Espaço Cultural Nossa Biblioteca (Guamá).

Estas comunidades visitaram as exposições da 10ª edição e receberam a artista e a equipe do projeto para a colagem do lambes e atividades educativas em suas sedes.

“Para mim, foi muito importante a extensão do campo político do meu trabalho, porque depois de ter sido selecionada, eu, a curadoria e a equipe educacional decidimos que o lambe não deveria ser apenas uma imagem contemplativa na parede do museu, mas ele deveria ir para as ruas. No momento que estamos vivendo um desmonte da cultura, onde o acesso à educação e a arte se torna cada dia mais distante da realidade da maioria dos brasileiros, conseguimos diminuir a distância entre esses bairros, que são lidos como bairros marginalizados, e o museu público. Então, foi uma troca de conhecimento e de vivências que mostrou a importância de se ocupe cada vez mais os museus”, observou Ceci.

VISITAÇÃO ESCOLAR

Um público que tem bastante atenção do projeto é o de alunos das escolas da rede municipal. Diariamente são enviados ônibus que buscam as turmas e as  levam até os museus para conhecerem as exposições.

Quem vivencia tudo isso, todas as trocas e novos olhares, são os mediadores culturais do projeto. Otavio Henriques atuou como educador no Museu do Estado do Pará e ainda acompanhou as ações de Ceci Bandeira nas comunidades. “As principais fontes de conhecimento são as pessoas, mediadores, parceiros, público flutuante, escolas agendadas. Durante esses meses de mediação fui ganhando segurança e maturidade na leitura das obras, através dessa troca de ideias e percepções”, disse.

Visitação escolar no Museu do Estado do Pará. Foto: Otavio Henriques

 

RETA FINAL

Este é o último final de semana de visitação da mostra “Interseções, 2010/2019”, no Museu do Estado do Pará e Museu da UFPA, que segue aberta só até às 13h de amanhã (29).

“Fechamos o ciclo de 10 anos com a realização efetiva desses diálogos, mas seguramente eu acredito que a continuidade do projeto está pautada em futuras mudanças operacionais, curatoriais e de compartilhamento para que ele se consolide como um campo crítico de ideias, produção e pesquisa em arte contemporânea”.

SERVIÇO: Verão nos Museus encerra Diário Contemporâneo. Locais: Museu do Estado do Pará (Praça D. Pedro II, s/n. – Cidade Velha), às 10h e Museu da UFPA (Av. Governador José Malcher – esquina com Generalíssimo Deodoro), às 18:30h. Entrada franca. Visitação até 29 de setembro de 2019. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Diário Contemporâneo divulga selecionados para curso com Fábio Fonseca de Castro

Share This:

O curso “Localismos, globalismos e cosmopolitismos – formas sensíveis da experiência intelectual” será ministrado pelo professor e pesquisador, Fábio Fonseca de Castro.

A ação formativa busca refletir sobre três modelos da experiência social sensível e autoreflexiva: os localismos, os globalismos e os cosmopolitismos e sobre vários entre-modelos de experiência sensível que se produzem no diálogo e no conflito entre eles.

Senegal-Rio. Foto: Felipe Fittipaldi

Confira a lista dos selecionados:

  • Adrielson Acácio de Lima Barbosa
  • Álvaro Jardel Conceição Santos de Oliveira
  • Amanda Mártires Medeiros
  • Ana Christina Darwich Borges Leal
  • André Fernando Moura Conceição
  • Antonio Sergio Rodrigues dos Santos
  • Brenda Vicente Taketa
  • Desiree Costa Giusti
  • Evandro da Silva Pantoja
  • Fabio Lobo Costa
  • Flavio Augusto da Silva Contente
  • Gabriel Henrique Castro Cativo
  • Gisely de Nazaré Freitas da Silva
  • Ionaldo Rodrigues da Silva Filho
  • João Inácio de Souza Neto
  • Jorge Augusto Santos das Mercês
  • Malenna Clier Ferreira Farias
  • Marcelo Kalif de Sousa
  • Marisa de Oliveira Mokarzel
  • Marise Maués Gomes
  • Mayara Louiza Amancio da Silva Lima
  • Nailana Thiely Salomão Pereira
  • Olga Leiria
  • Rafael Pamplona Ferreira
  • Simone Alves de Melo Machado
  • Susanne Pinheiro Dias
  • Ursula Celeste Tavares Bahia de Jesus
  • Valzeli Figueira Sampaio
  • Victória Santos de Faria Veloso
  • Wenderson José Câncio e Silva
  • Yvana Crizanto

 O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus, do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale.

Verão nos Museus une música e imagem neste sábado

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo realiza neste sábado as últimas ações do Verão nos Museus. Às 10h, o projeto Vale Música se apresentará no Museu da UFPA e, às 18:30h, será a vez de Leo Venturieri e do Grupo Marapuama tocarem no Museu do Estado do Pará. Todas as programações têm entrada franca.

VALE MÚSICA

Grupo de Percussão de Câmara. Foto: Divulgação

O projeto tem como objetivo a formação musical de crianças e jovens da Região Metropolitana de Belém que estudam em escola pública ou são bolsistas de escolas particulares. A apresentação deste sábado será do Grupo de Percussão de Câmara. “É um trabalho bem interessante, porque ele sai um pouco daquela percussão que a gente está acostumada, baseada mais em tambores. Ela é uma percussão diferenciada, usando vários teclados, que normalmente são usados mais para a música erudita, só que em um formato voltado para a música popular”, explicou Isabel Boulhosa da Fundação Amazônica de Música.

LEO VENTURIERI

Leo Venturieri. Foto: Gabriel Silveira

O artista trabalha com vários estilos, incluindo música contemporânea, rock e música brasileira. Segundo ele, “a apresentação consistirá em uma exploração sonora através de ressonâncias e ambientações criadas por sintetizadores e geradores de ruído. Haverá a execução de um instrumento eletrônico em especial, o theremin, tocado no ar, sem contato do músico com o instrumento”.

MARAPUAMA

Grupo Marapuama. Foto: Gabriel Darwich

O duo instrumental é composto por Thiago Pires (guitarra) e Emannuel Penna (bateria). Eles trazem referências de estilos como orquestra, jazz, além de música paraense. O projeto inaugurou o Verão nos Museus e retorna agora para o encerramento da ação. Esta outra apresentação trará “repertório autoral instrumental, composto com sinceridade e furor”, contou Thiago.

PROGRAMAÇÃO

  • 28.09, às 10h – Vale Música – Museu da UFPA
  • 28.09, às 18:30h – Leo Venturieri e Grupo Marapuama – Museu do Estado do Pará

RETA FINAL

Esta é a última semana de visitação da mostra “Interseções, 2010/2019”, no Museu do Estado do Pará e Museu da UFPA, que segue aberta só até domingo (29).

SERVIÇO: Museu do Estado do Pará: Praça D. Pedro II, s/n. – Cidade Velha. Museu da UFPA: Av. Governador José Malcher – esquina com Generalíssimo Deodoro. Entrada franca O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Diário Contemporâneo realiza Conversa com Mateus Sá

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia realiza nesta terça-feira (24) a conversa “Respirando fotografia”, com Mateus Sá, fotógrafo e artista visual. O encontro com o público será às 19h, no Museu do Estado do Pará, com entrada franca.

Mateus, que participa como convidado da mostra “Interseções, 2010/2014”, também veio realizar a oficina “Fotografia: Vivência de Corpo e Alma”, na qual o seu objetivo é “estimular a percepção da fotografia como narrativa e leitura de mundo”.

Lugar das incertezas. Foto: Mateus Sá

Seus trabalhos carregam tanto uma abordagem documental quanto fictícia, com narrativas não lineares e reconstruções de memórias de infância. “A fotografia como parte integrante da vida. Cotidianamente respirando, conduzindo e sendo conduzido por ela”, afirmou o artista que tem uma relação na qual a imagem se confunde com o seu modo de vida.

Isto pode ser visto na série fotográfica “Lugar das incertezas”, na qual ele volta ao Vale da Lua, litoral sul de Pernambuco, lugar onde se perdeu aos cinco anos de idade. Nas imagens produzidas vê-se um misto de lembranças e imaginação.

 

O ARTISTA

Mateus Sá é fotógrafo e artista visual. Também atua como professor Universitário, produtor cultural, editor de livros e exposições. É cofundador da Escola Livre de Imagem – ELI e do Projeto FotoLibras. É um dos três coordenadores do Pequeno Encontro da Fotografia. Tem quatro livros publicados, cinco exposições individuais e integra a coleção Diário Contemporâneo de Fotografia, em Belém.

 

RETA FINAL

Esta é a última semana de visitação da mostra “Interseções, 2010/2019”, no Museu do Estado do Pará e Museu da UFPA, que segue aberta só até domingo (29).

 

SERVIÇO: Diário Contemporâneo realiza Conversa com Mateus Sá. Data: 24 de setembro, às 19h. Local: Museu do Estado do Pará. Endereço: Praça D. Pedro II, s/n. – Cidade Velha. Entrada franca. Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br

Inscrições abertas para curso com Fábio Fonseca de Castro

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia abriu inscrições para o curso “Localismos, globalismos e cosmopolitismos – formas sensíveis da experiência intelectual” que será ministrado pelo professor e pesquisador, Fábio Fonseca de Castro, de 25 a 27 de setembro, das 19 às 22h, na Casa das Artes. As inscrições são gratuitas e serão feitas somente pelo site www.diaricontemporaneo.com.br.

Senegal-Rio. Foto: Felipe Fittipaldi

A ação formativa busca refletir sobre três modelos da experiência social sensível e autoreflexiva: os localismos, os globalismos e os cosmopolitismos e sobre vários entre-modelos de experiência sensível que se produzem no diálogo e no conflito entre eles.

A proposta será discutir esses modelos com base nas ideias de experiência social sensível e de experiência intelectual. Fábio trará diversas questões para os participantes, por exemplo: como esses modelos são acionados na prática da vida intelectual? E da criação artística? E no trabalho da crítica social, política e cultural? E na percepção e no encontro com a alteridade e com a diversidade social e cultural?

Em suas palavras, “embora busquemos trazer exemplos retirados de práticas culturais diversas e havidas em várias sociedades, costuraremos a discussão com referências a experiências de localismo, globalismo e cosmopolitismo passadas na vida intelectual da cidade de Belém, pensando as experiências locais em relação a experiências congêneres descritas em outros locais do mundo. Nesse percurso, serão exploradas as formas sociais potencialmente presentes nos três modelos e através das quais eles se consolidam: as utopias e distopias da identidade e do lugar, a estrangeiridade, a angústia identitária, o medo e o ódio à alteridade, as várias formas do diálogo intercultural, a etnogênese e a denegação”.

FÁBIO FONSECA DE CASTRO 

É professor associado da UFPA, Programa de Pós-graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia – PPGCOM e Faculdade de Comunicação – FACOM. Pós-doutor em Etnometodologia pela Universidade de Montreal (2014). Coordena o Grupo de Pesquisa Socialidades, Intersubjetividades e Sensibilidades Amazônicas –SISA, no CNPq. Atua no campo de investigação das experiências sociais amazônicas, com interesse nas dinâmicas de intersubjetivação, socialidade, sensibilidade, identidades/identificações e autoreflexividade e com apoio de medologias compreensivas, fenomenológicas e hermenêuticas.

SERVIÇO: Inscrições abertas para curso com Fábio Fonseca de Castro. As inscrições são feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br. Vagas limitadas. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus, do Museu da UFPA e da Casa das Artes; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Diário Contemporâneo realiza intensa programação neste final de semana

Share This:

Vale Música. Foto: Divulgação

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia promove neste final de semana uma ampla programação em seus museus parceiros dentro da ação do “Verão nos Museus”. No sábado (21), às 10h, o projeto Vale Música se apresentará no Museu do Estado do Pará e, às 18:30h, será a vez de STRR tocar no Museu da UFPA. Já no domingo (22), às 10h, o projeto traz para o MEP os grupos Amazon Crew e Capoeira Brasil. Todas as programações têm entrada franca.

VALE MÚSICA

O projeto tem como objetivo a formação musical de crianças e jovens das Região Metropolitana de Belém que estudam em escola pública ou são bolsistas de escolas particulares. Em 2019, a iniciativa comemora 15 anos de atividades onde já foram beneficiadas 1.100 pessoas. A apresentação deste sábado será do Quinteto de Sopros e Percussão. “A música deste final de semana será instrumental e trará arranjos inovadores em composições já conhecidas pelo grande público. Os jovens que lá se apresentarão são extremamente talentosos e executarão canções em variados instrumentos de sopro e percussão”, explicou Isabel Boulhosa da Fundação Amazônica de Música.

.

STRR

É o trabalho artístico do produtor musical Mateus Estrela. Sua performance ao vivo é feita no formato de Liveset, com controladores e sintetizadores, em que o artista apresenta músicas de sua própria autoria, que vão desde o Deep House Brasileiro até a música eletrônica experimental. “O show tem por volta de 35-40 minutos e todas as músicas que eu vou tocar são minhas. Além das minhas 3 músicas já lançadas, vou tocar o meu primeiro EP na íntegra, que será lançado muito em breve nos streaming. Me apresento no formato ‘liveset’, com um sintetizador analógico e controladores midi. Esse formato me da liberdade de controlar todos os instrumentos separados e fazer loops e improvisos”, disse Mateus.

STRR. Foto: Estúdio Tereza e Aryanne

AMAZON CREW

Fundado em 2008, o grupo já representou o país em mundiais em diversos países como Japão, França, Alemanha, China e Portugal. O show case que será exibido no MEP contará com coreografia, performances em grupos, apresentações individuais e disputa com interação do público presente. “O Amazon Crew, um dos grupos de Breaking mais relevantes da America Latina e referência internacional, fará amostra de breaking e atividades de breaking ‘Call Out’ aberto a todos que queiram participar junto “, convidou Clebiston Nunes da Kapella Produções.

Grupo Amazon Crew. Fotos: Divulgação

GRUPO CAPOEIRA BRASIL

Tem representação nacional e internacional. Supervisionado pelo Mestre Marcão e pelo Professor Márcio Belém, o grupo tem o intuito de difundir a prática cultural e esportiva da capoeira e a valorização da desta como patrimônio cultural da humanidade. “Falaremos um pouco do contexto histórico, origem, significado e a capoeira na atualidade, além de uma demonstração do jogo da capoeira na prática”, contou Marcio Serrão, integrante do grupo.

Grupo Capoeira Brasil. Foto: Divulgação

PROGRAMAÇÃO

  • 21.09, às 10h – Vale Música – Museu do Estado do Pará
  • 21.09, às 18:30h – STRR – Museu da UFPA
  • 22.09, às 10h – Grupos Amazon Crew e Capoeira Brasil – Museu do Estado do Pará

SERVIÇO: Museu do Estado do Pará: Praça D. Pedro II, s/n. – Cidade Velha. Museu da UFPA: Av. Governador José Malcher – esquina com Generalíssimo Deodoro. Entrada franca O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

MEP recebe rodas de Capoeira e Breaking

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo traz para o Museu do Estado do Pará, neste domingo (22), os grupos Amazon Crew e Capoeira Brasil. A programação terá início às 10h com entrada franca.

Amazon Crew

Fundado em 2008, o Amazon Crew é uma das equipes de breaking dance a mais atuante e relevante no cenário latino americano, tendo representado o mesmo em mundiais em diversos países como Japão, França, Alemanha, China e Portugal. O show case que será exibido no MEP contará com coreografia, performances em grupos, apresentações individuais e disputa com interação do público presente.

O Grupo Capoeira Brasil tem representação nacional e internacional. A capoeira é uma manifestação afro-brasileira que engloba luta, dança e música além variadas possibilidades de desenvolvimento físico, mental e social do praticante.

Grupo Capoeira Brasil

Supervisionado pelo Mestre Marcão e pelo Professor Márcio Belém, o grupo tem o intuito de difundir a prática cultural e esportiva da capoeira e a valorização da desta como patrimônio cultural da humanidade.

SERVIÇO: MEP recebe rodas de Capoeira e Breaking. Data: 22/09, às 10h, no Museu do Estado do Pará. Endereço: Praça D. Pedro II, s/n. – Cidade Velha. Entrada franca. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.