Arte e educação em debate no minicurso de formação do educativo

Share This:

Antes de abrir suas exposições, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia dedica um tempo no seu calendário para formar a sua equipe de mediadores culturais. São eles que receberão os mais diversos públicos no Museu do Estado do Pará e Museu da UFPA. Este ano, a ação formativa ocorreu nos últimos dias 18, 19 e 20 de julho, no Museu da UFPA.

Com a coordenação de Dairi Paixão, a ação educativa desta edição é intitulada “Leituras conscientes, nas entrelinhas do Brasil”. Conversas com a artista Ceci Bandeira, selecionada nesta edição; com o curador do projeto e leituras coletivas foram destaques da programação.

Turma do minicurso de formação de mediadores culturais. Foto: Irene Almeida

 

Durante os encontros, os participantes leram textos como o Arte para uma cidade sensível, de Brígida Campbell, no qual a artista fala sobre arte, retomada e ressignificação do espaço urbano. Imagem, reprodução e mensagem. Na contemporaneidade, as cidades estão cheias de imagens que querem se comunicar a todo o momento. “O que você vê no seu caminho?”, “O que a cidade apresenta a você?”, “Como você dialoga com a cidade?”, “Quais são essas imagens?”, foram algumas das indagações trazidas por Dairi. “Os grupos que a gente recebe são de pessoas que já vêm contaminadas por um excesso de imagens. Então, é pensar como a nossa palavra pode ajudar eles a encontrarem caminhos naquilo que já está posto”, acrescentou.

O artista Lucas Negrão foi mediador cultural na 7ª edição do projeto e decidiu atuar novamente neste ano. “Eu disse para mim mesmo que eu precisava ter essa experiência de novo, porque ela é muito intensa”, afirmou.

Os trabalhos que integrarão as mostras da 10ª edição foram debatidos pelos participantes. O mediador cultural é muito importante para a democratização da arte, pois ele realiza um papel de escuta e provocação.

Mariano Klautau Filho, curador do projeto, conversa com os participantes. Foto: Irene Almeida

A arte traz vários questionamentos e um novo encontro com o curador do projeto será marcado para quando as mostras já estiverem montadas pois, segundo Mariano Klautau Filho, “às vezes, quando os trabalhos já estão prontos, um aciona uma coisa no outro e eles entram em um diálogo que nós nem sequer tínhamos pensado”.

Ao final, uma avaliação coletiva do processo foi realizada. “Eu encaro isso aqui como um grupo de estudos sobre mediação cultural. Acho isso muito bom do Prêmio ter este espaço para pensar a importância da mediação e fico muito preocupada em como pode ter gente produzindo arte sem pensar no lugar do educativo”, observou Dairi. “Em poucos lugares a gente consegue ter essa abertura para falar de assuntos tão tocantes”, finalizou Fernanda da Vera Cruz, participante do minicurso.

O PROJETO

Em 2019, o Diário Contemporâneo comemora uma década de atuação. Ele se tornou um dos grandes editais de competição do país, além de consolidar o Pará como um espaço de criação e reflexão em artes.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale.

Diário Contemporâneo convoca mediadores culturais

Share This:

Em 2010, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia comemora 10 anos de atuação e convoca os interessados em desenvolver um trabalho em arte-educação. “Leituras conscientes, nas entrelinhas do Brasil” é a proposta da ação educativa que está com inscrições abertas até o dia 13 de julho para a seleção de mediador cultural. O público-alvo são alunos universitários de artes visuais, museologia e áreas afins. As inscrições podem ser feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br.

Mediadores culturais atuando durante a visitação escolar 2018. Foto: Irene Almeida

Os mediadores culturais atuam diariamente nos espaços dos museus recebendo o público visitante e o colocando em diálogo com as obras. Após as inscrições e entrevistas presenciais, os inscritos selecionados participarão de um minicurso de formação. Segundo Dairi Paixão, coordenadora da ação educativa desta edição, “a proposta irá se desenvolver em quatro encontros com o objetivo de refletir, questionar e acessar outros olhares por meio das imagens que fazem parte do X Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia para, com a subjetividade do outro, encontrar as múltiplas identidades diante de tantos Brasis”.

Ela explica que “de ordem prática, as ações de formação propõem dinâmicas de encontro, leituras sobre arte-educação em espaços culturais e mediação cultural, conhecimento das obras selecionadas. Além disso, os participantes serão convidados a inventar as suas próprias narrativas de mediação e refletir sobre o lugar da mediadora e do mediador na interlocução das obras com os diversos públicos”.

Após o minicurso serão selecionados os mediadores que irão atuar no projeto pelos próximos meses. A ação educativa é de grande necessidade dentro da democratização cultural. O Diário Contemporâneo atinge diversos públicos, sendo de suma importância para o projeto a formação do olhar crítico a partir da arte.

Dairi ainda conta que “a proposta de formação segue uma reflexão pessoal a partir de diversas experiências que tive como mediadora de espaços culturais em Belém, onde aprendi sobre a potência do encontro como proposta de mediação. Do mesmo modo, acredito que existe uma potência da arte-educação guiada pelos afetos. O objetivo dessa formação é trazer à luz da consciência, a reflexão sobre os temas que estão nas entrelinhas do país e os atravessamentos proporcionados pelas imagens e trabalhos selecionados. Para conhecer as histórias que não são contadas e questionar um imaginário prévio diante de questões como feminicídio, racismo, territórios, identidade e Amazônia, por exemplo”, finalizou.

CRONOGRAMA
Inscrições: até 13 de julho
Entrevistas: 16 de julho, das 10h às 17h
Datas do minicurso: dias 18 e 19 de julho, das 14h às 18h e dia 20, das 09h às 14h.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo convoca mediadores culturais. As inscrições podem ser feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br até 13 de julho. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com.

A realidade e a representação no minicurso que formou a equipe da Ação Educativa

Share This:

O último final de semana foi dedicado à formação da formação da equipe de mediadores culturais do 9º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia. Intitulada “Tempo para duvidar: por uma formação de espíritos livres”, a ação educativa, com coordenação de Rodrigo Correia, convidou a fotógrafa e pesquisadora Cinthya Marques para realizar a curadoria educativa do projeto.

Minicurso de formação de de mediadores. Fotos: Irene Almeida

Rodrigo iniciou o encontro apresentando a trajetória do Prêmio, a temática escolhida para esta edição e destacando questões relevantes para os participantes, como estarem sempre atentos às iniciativas trazidas pelos artistas e às possibilidades de diálogo que surgem durante o processo de mediação cultural.

A ação educativa é uma conversa entre a obra, o público, o artista e o mediador.  “Deve-se sempre ter em mente que o mediador não está lá para entregar o conhecimento, mas sim para mediar esse conhecimento, essa relação do público com as obras”, ressaltou Cinthya.

Realidade e representação. Verdade universal e verdade construída. Foi adotado como tessitura entre os trabalhos a formação de espíritos livres, adaptação do conceito de Friedrich Nietzsche em sua obra “Humano, demasiado humano” (1878), onde ele afirma que “… não existem fatos eternos, assim como não existem verdades absolutas”.

Foi proposta uma dinâmica de apresentação na qual cada participante desenhou uma outra versão de si, revelando um pouco de sua realidade a partir dessa representação.

As obras que integram as mostras da 9ª edição foram apresentadas aos participantes, bem como as atividades que compõem o tabloide anual do projeto. Diversos pontos de vista e sensibilizações a partir dos trabalhos foram trazidos, já adiantando um pouco do que será a experiência da mediação, na qual se entra em contato com o olhar do outro. “Cada um de nós é um ser cheio de sonhos, de complexidades”, lembrou Cinthya. Assim, cada um os participantes, com o seu conhecimento especifico da área de estudos e vivência individual, pôde acrescentar algo no debate.

O grupo discutiu conceitos como liberdade, acesso, impacto, livre arbítrio, motivação, expressão, empatia, tolerância e intenção. Tudo isso para um trabalho de mediação guiado pelo viés da dúvida, do questionamento, do pensamento crítico e nunca do de uma verdade absoluta.

Mauricio Igor, que participa da exposição deste ano como artista selecionado, foi da equipe da ação educativa no ano passado. Ele compareceu ao segundo dia de formação e conversou com os participantes sobre o seu projeto escolhido, pesquisas atuais, além da vivência que teve como mediador na edição anterior.

A equipe formada está apta para receber os mais diversos públicos nos espaços dos museus. Professores e educadores que queiram levar suas turmas já podem, inclusive, agendar sua visita no site do projeto.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio da Vale, apoio institucional do Museu da UFPA, Museu do Estado do Pará, Sistema Integrado de Museus/SECULT-PA e colaboração da Sol Informática.

Diário Contemporâneo abre seleção para mediadores culturais

Share This:

Uma das principais preocupações do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é fomentar a reflexão a partir da arte. Por isso, anualmente o projeto dedica um momento para formar a sua equipe de educadores que irá receber os mais diversos públicos no espaço dos museus. Intitulada “Tempo para duvidar: por uma formação de espíritos livres” a ação educativa deste ano abriu inscrições para a seleção de mediadores culturais. Elas podem ser feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br até o dia 29 de abril.

Visitação escolar da mostra “Poéticas e Lugares do Retrato”, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas. Foto: Irene Almeida/2017

Segundo a artista e pesquisadora, Cinthya Marques, que irá ministrar o minicurso de formação deste ano, “esta convocatória visa selecionar o grupo que desenvolverá um trabalho com ênfase na formação de cidadãos com foco em estudantes do ensino fundamental e médio, possibilitando o acesso ao ensino das artes visuais e priorizando como mote principal fomentar uma forma de pensar/refletir diferente do que se espera, para além dos muros das escolas em consonância com as instituições educacionais (espaços museológicos e exposições de arte), abrindo múltiplas possibilidades de diálogos entre Arte, Fotografia e Sociedade”.

Será este grupo que atenderá desde as turmas escolares de ensino fundamental e médio até o público regular dos museus formado por educadores, artistas, estudantes e demais interessados em Arte Contemporânea.

Sob a coordenação de Rodrigo Correia, a ação educativa atuará durante o período das exposições, de 15 de maio a 15 de julho. O público-alvo da convocatória são alunos universitários de artes visuais, museologia, comunicação social e demais áreas afins. Após as inscrições e entrevistas presenciais, os pré-selecionados participarão do minicurso de formação. “Nesta edição o projeto educativo visa desenvolver possibilidades de inserir em debate temas contemporâneos presentes na sociedade brasileira, abrindo espaços de diálogos entre estudantes e obras de arte através do acesso à informação, para que nesta edição os educadores possam discutir com os estudantes temas relacionados à realidade social e política dos principais assuntos em debate no país”, frisou Cinthya.

Após o minicurso serão selecionados os mediadores que irão atuar no projeto pelos próximos meses, lotados no Museu do Estado do Pará – MEP e Museu da UFPA.

CRONOGRAMA

  • Inscrições: até 29 abril de 2018
  • Seleção/Entrevistas: 02 e 03 de maio, das 14 às 17h, no escritório do Projeto por ordem de chegada
  • Minicurso: 05 e 06 de maio, de 09 às 12h e de 14 às 17h
  • Carga horária: 12hrs

SERVIÇO: Diário Contemporâneo abre seleção para mediadores culturais. As inscrições podem ser feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br até 29 de abril. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará – MEP, do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA e do Museu da UFPA. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com. Site: www.diariocontemporaneo.com.br.

A sensibilização do olhar no minicurso que formou a equipe da Ação Educativa

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia reservou, em abril, um final de semana inteiro para a realização do minicurso de formação da sua equipe de mediadores culturais. Intitulada “Olhar e ser visto: práticas educativas na poética do retrato”, a ação educativa, sob a coordenação de Cinthya Marques e Rodrigo Correia, aprofunda a discussão a respeito das “Poéticas e Lugares do Retrato”, tema desta 8ª edição do Projeto.

Os coordenadores iniciaram o encontro com uma proposta de olhar o outro. Lápis e papel foram distribuídos e duplas foram formadas. Os participantes conversaram sobre si, suas memórias, experiências e desejos. Ao final, uma pessoa desenhou a outra como a via depois daquele breve diálogo. Este foi o início do relacionamento daqueles que, desde o mês de maio, trabalham em equipe e convivem diariamente.

Belém, Pará, Brasil. Cultura. Olhar e ser visto: práticas educativas na poética do retrato. Formação de mediadores da VIII edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia sob a coordenação de Cinthya Marques e Rodrigo Correia. 22/04/2017. Foto: Irene Almeida.
Fotos: Irene Almeida

“O retrato é um estilo presente em diversos períodos da história da arte e seu uso é comum a todos aqueles que experimentam retratar a si e ao outro”, explicou Cinthya ao passear pelas outras linguagens, como a pintura, antes de chegar a fotografia.

De que forma se pode trabalhar as práticas educativas no cerne do retrato? Como fazer com que as discussões iniciadas nos expositivos sejam ampliadas para a sala de aula? Estas e outras questões foram debatidas em grupo e, ao final, foi compreendido que o caminho norteador para isso será promover a sensibilização do olhar.

Além disso, os textos “Retrato e Sociedade na arte italiana – ensaios de história social da arte”, de Enrico Costelnuovo; “O destino das imagens”, de Jacques Rancière e “Olhar e ser visto – a figura humana da Renascença ao contemporâneo”, de Teixeira Coelho, foram lidos e debatidos em conjunto.

A forma como a sociedade enxerga o retrato fotográfico também foi pautada, uma vez que esta tem certos rituais com a fotografia, que é guardada com todo o cuidado, exibida com orgulho e descartada de forma passional. “A fotografia acaba sendo a materialização simbólica daquele individuo retratado”, observou Rodrigo.

Belém, Pará, Brasil. Cultura. Olhar e ser visto: práticas educativas na poética do retrato. Formação de mediadores da VIII edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia sob a coordenação de Cinthya Marques e Rodrigo Correia. 22/04/2017. Foto: Irene Almeida.

As obras que integram as mostras da 8ª edição foram apresentadas aos participantes do minicurso. Múltiplos olhares, múltiplas reações. Curiosidade, surpresa, rejeição, inspiração e melancolia foram alguns dos sentimentos despertados quando eles se depararam com a poética do outro.

Lucas Negrão, que integra a exposição deste ano, na condição de participação especial, foi da equipe da Ação Educativa no ano passado. Sobre essa experiência ele comentou que “o mais interessante na mediação é a troca, o diálogo entre dois mundos, dois seres que se prestam a fazê-lo”.

Do minicurso nasceu a equipe que trabalha diariamente na ação educativa desta edição. Eles dão suporte ao público visitante e tem como apoio, durante a visitação escolar, as propostas e dinâmicas pedagógicas que integram o tabloide do projeto, provocando questões e possibilitando que esses alunos se vejam como protagonistas, refletindo sobre si e sobre o outro. Além disso, eles participam de ações especiais, como a ocorrida no ultimo domingo (04), durante o Projeto Circular Campina / Cidade-Velha.

VISITAÇÃO

A exposição “Poéticas e Lugares do Retrato” exibe os trabalhos premiados, selecionados e participações especiais da 8ª edição do Diário Contemporâneo. As obras ficam divididas entre o Museu da UFPA e o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas. Além disso, o MUFPA recebe a mostra individual “Interiores”, com trabalhos de Geraldo Ramos, artista convidado. A visitação segue até dia 30 de junho, no MUFPA e 02 de julho, nas Onze Janelas.

SERVIÇO: O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional do Museu da Universidade Federal do Pará, Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus/SECULT-PA e apoio da Sol Informática. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com ewww.diariocontemporaneo.com.br.

Visitas escolares já podem ser agendadas

Share This:

Por: Debb Cabral

As visitas às exposições são experiências de troca entre as obras e o público e esses momentos se tornam muito melhores quando há uma equipe de educadores pronta para receber, estimular e facilitar o processo de reflexão. As mostras do 7º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia estarão presentes no Espaço Cultural Casa das 11 Janelas e Museu da UFPA. A visitação é livre e gratuita, porém a visita de grupos escolares, que ocorrerá no período de 19 de abril a 17 de junho, está sujeita a solicitação de agendamento e reserva de datas com antecedência. Os professores que queiram levar as suas turmas podem solicitar o agendamento das visitas pela ficha de inscrição ou pelo telefone 4009-8845, do Sistema Integrado de Museus (SIM), no horário de 09 às 15h. As solicitações estão sujeitas à disponibilidade de agenda. Após o cadastramento de informações no site, todos os pedidos serão respondidos por email ou telefone.

Belém, Pará, Brasil. Você. Visita de alunos da Escola Estadual Alves Maia à exposição da artista convidada do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, Jorane Castro, no Museu da UFPA. 14/05/2015. Foto: Octavio Cardoso/Diário do Pará.
Foto: Octavio Cardoso/Diário do Pará

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia capacitou uma equipe inteira de mediadores culturais que estarão divididos entre os dois espaços expositivos e irão receber o público promovendo o diálogo com as obras da Coleção de Fotografias e da Mostra Especial, coletiva de fotógrafos atuantes no Pará. Os mediadores participaram de um minicurso que norteou “questões essenciais para a formação do debate sobre o tema, através de discussões voltadas para o contexto histórico, a sensibilização do ponto de vista artístico e sociopolítico, tornando questionadores ao público visitante que integra o Projeto”, contou Cinthya Marques, coordenadora da ação educativa desta 7ª edição intitulada “Trajetórias educativas: por um olhar em expansão”.

O objetivo não é somente aproximar o público das obras de arte, mas também propiciar um ambiente favorável para a formação do olhar e uma reflexão entre a arte e o mundo. Os mediadores trabalharão através de dinâmicas e atividades educativas tendo como suporte o tabloide do projeto que será distribuído entre os visitantes e que contará com materiais de consulta e subsídios pedagógicos para serem desenvolvidos em sala de aula.

“Durante o período de exposição serão propostos percursos educativos para as visitas em prol da sensibilização do olhar a partir das obras do acervo, de modo que o público conheça a coleção constituída e observe um panorama do Prêmio enquanto espaço de discussão sobre fotografia contemporânea na região Norte”, finalizou.

SERVIÇO: Visitas já podem ser agendadas. O agendamento de visitas pode ser feito via ficha de inscrição, que está disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br ou pelo telefone  4009-8845, do Sistema Integrado de Museus (SIM), no horário de 09 às 15h. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional da Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002; 8367-2468, contato@diariocontemporaneo.com.br e premiodiario@gmail.com.

Diário Contemporâneo realiza oficinas nas escolas

Share This:

Por: Debb Cabral

A maior das programações formativas já realizadas pelo Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia começou em um ambiente diferente: na escola. Os alunos e professores sempre visitaram os espaços expositivos com as mostras do Projeto, mas dessa vez o percurso se inverteu, o Diário Contemporâneo que foi até eles.

Belem, Pará, Brasil. Belém. Pincel de Luz, oficina sobre fundamentos da fotografia para crianças do ensino fundamental na Escola Rotary Foto: Janduari Simões/Diario do Pará. 14.03.2016
Foto: Janduari Simões

A Escola Municipal Rotary, localizada no bairro da Condor, foi a primeira a receber a oficina “Experiência do Olhar”, realizada por Irene Almeida, com assistência de Rodrigo José. Na ocasião, alunos do 2º ano do Ciclo III (7º ano do Ensino Fundamental) conheceram a Coleção Diário Contemporâneo de Fotografia e a proposta dessa edição. Imagens das obras foram entregues aos estudantes e eles escolheram, cada um, a que mais se identificavam. Na explicação, revelavam mais sobre si mesmos, sobre suas lembranças e seu imaginário.

A atividade seguinte foi a de construção da câmera obscura, processo desencadeador da compreensão da formação da imagem. “Vamos mostrar do que o artista se apropriou para realizar o seu trabalho”, disse Irene, usando como referência a obra “Horizonte Reverso”, do paraense Dirceu Maues, artista premiado na 6ª edição.

A tarde era chuvosa, mas o convite a olhar o céu através de algo construído com as próprias mãos era irrecusável. “Para mim era só uma caixa qualquer, mas depois que eu vi a imagem, eu achei bacana”, contou Cristian Lima, de 13 anos.

Belém, Pará, Brasil. Cidade. Projeto Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia vai a escola com a Oficina "Exoeriência do Olhar" ministrada por Irene Almeida e assistência de Rodrigo José. 10/03/2016. Foto: Cinthya Marques.
Foto: Cinthya Marques

O ensino era feito em silêncio, valorizando a observação e respeitando o tempo de cada aluno. Ao final, cada um tinha construído sua caixa preta, usando a medida de seu próprio corpo como referência. “Eu pensei que a gente ia ver só um filme, depois eu achei que não ia dar certo, mas quando vi a imagem de cabeça para baixo, eu gostei”, relatou Marcos Santos, de 14 anos.

A aula diferente e dinâmica colocou os alunos como protagonistas do processo de aprendizagem. Era comum ver o apoio mutuo e a colaboração na construção não passava despercebida.

>>> Confira galeria de imagens

As oficinas do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia nas escolas são ações que pontuam e trabalham a fotografia como fator de descoberta. Elas seguirão durante toda a programação. Além da Escola Rotary, já estão confirmadas atividades na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor José Alves Maia e na Unidade Pedagógica São José, localizada na Ilha Grande, na parte insular do Município de Belém.

VISITAÇÃO ESCOLAR PODE SER AGENDADA

Além disso, já está aberto o agendamento de visitas escolares às exposições da 7ª edição. A visitação é livre, gratuita, e ocorrerá no período de 19 de abril a 17 de junho. Os professores que queiram levar as suas turmas podem solicitar o agendamento pela ficha de inscrição ou pelo telefone 4009-8845, do Sistema Integrado de Museus (SIM), no horário de 09 às 15h. As solicitações estão sujeitas à disponibilidade de agenda. Após o cadastro de informações no site, todos os pedidos serão respondidos por email ou telefone.

Oficina “Experiência do Olhar”, na Escola Municipal Rotary

Share This:

[nggallery id=44]

Diário Contemporâneo convoca mediadores culturais

Share This:

[INSCRIÇÕES ENCERRADAS]

Por: Debb Cabral

Os museus se dedicam à preservação e divulgação das diversas manifestações artísticas, mas cabe a ação educativa fazer com que esse conteúdo seja disseminado de uma forma criativa e inteligente. O primeiro suporte que o público que visita exposições artísticas encontra é o dos mediadores culturais. Os serviços educativos constituem uma grande importância dentro da democratização cultural, daí a necessidade de se estar bem preparado para receber os visitantes. Pensando nisso, o VII Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia convoca os interessados em desenvolver um trabalho de aproximação do público com as obras que integram a Coleção de fotografia contemporânea brasileira que está sendo constituída a partir do acervo do Projeto. As inscrições podem ser feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br, no período de 15 a 26 de fevereiro.

banner convocatória de mediadores
Sob a coordenação de Cinthya Marques, “Trajetórias educativas: por um olhar em expansão” selecionará mediadores com disponibilidade de trabalhar durante o período das exposições. O público-alvo são alunos universitários (artes visuais, museologia, comunicação social e demais áreas afins) e profissionais. Após as inscrições e entrevistas presenciais, os inscritos selecionados participarão do minicurso cujo objetivo, segundo Cinthya, “será nortear questões essenciais para a formação do debate sobre o tema, através de discussões voltadas para o contexto histórico, a sensibilização do ponto de vista artístico e sócio-político, tornando questionadores ao público visitante que integra o projeto”.

Após o minicurso serão selecionados os mediadores que irão atuar no projeto pelos próximos meses. Através do trabalho desses educadores, “durante o período de exposição serão propostos percursos educativos para as visitas em prol da sensibilização do olhar a partir das obras do acervo, de modo que o público conheça a Coleção constituída e observe um panorama do Prêmio enquanto espaço de discussão sobre fotografia contemporânea na região Norte”, finalizou.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia realiza em 2016 a sua 7ª edição. Trata-se de um projeto nacional, que em seus anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional.

CRONOGRAMA
Inscrições: de 15 a 26 de fevereiro
Seleção/Entrevistas: 04 e 05 de março
Datas do minicurso: 12 e 13 de março, de 09 às 12h e de 14 às 17h
Local: Miniauditório do Museu de Arte Sacra

SERVIÇO: Diário Contemporâneo convoca mediadores culturais. As inscrições podem ser feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br, no período de 15 a 26 de fevereiro. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional da Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002, 98367-2468, premiodiario@gmail.com e contato@diariocontemporaneo.com.br.