[INSCRIÇÕES ENCERRADAS] Inscrições abertas para oficina com Claudia Tavares

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia abriu inscrições para a oficina “O Som da Imagem” que será ministrada pela artista carioca, Claudia Tavares, nos dias 12 e 13 de agosto, das 14 às 18h, no Museu da UFPA. As inscrições são gratuitas e serão feitas somente pelo no site www.diaricontemporaneo.com.br. O requisito para participação é ter conhecimento básico de fotografia.

Colateral, de Sonia Góes, trabalho que será apresentado na oficina.

Segundo a facilitadora, “a oficina propõe estabelecer uma diferença entre projeções de fotografia e projeções audiovisuais pela apresentação de trabalhos onde o som é agente potencializador da narrativa visual apresentada. O objetivo principal é pensar na relação de complementaridade, justaposição e simbiose entre imagens e sons”.

Claudia Tavares integra a mostra “Interseções, 2010/2019” com o vídeo “Mãe Gentil”, no qual apresenta um desenho da bandeira do Brasil em um tanque de água corrente. “A aquarela vai lentamente se desfazendo, desaparecendo levada pela água. Um som estranhamente distorcido. Trechos do Hino da Independência do Brasil em rotação alterada, prolongada e esticada alternados ao som da água. A dissolvência se torna uma ideia de muitos sentidos no atual momento brasileiro”, explicou.

Com carga horária de 12 horas, a ação formativa é destinada aos fotógrafos interessados em explorar mais o som como agente fortalecedor das experimentações visuais.

A ARTISTA

Claudia Tavares utiliza as linguagens da fotografia e do vídeo, em geral com pensamento instalativo que propõe o convívio das imagens técnicas com objetos, desenhos e cadernos de artista. É doutora em Processos Artísticos Contemporâneos pelo Instituto de Artes UERJ, Mestra em Artes pela Goldsmiths College, Londres e em Linguagens Visuais pela Escola de Belas Artes, UFRJ.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo inscreve para oficina com Claudia Tavares. As inscrições são feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br. Vagas limitadas. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale. Informações: (91) 3184-9310; 98367-2400; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Diário Contemporâneo abre inscrições para edição de aniversário

Share This:

Estão abertas as inscrições para a 10ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia. Serão oferecidos três prêmios no valor de R$ 10.000,00 cada e as inscrições seguem até 13 de junho sendo realizadas somente pelo site www.diariocontemporaneo.com.br.

A décima edição é um encontro renovado das experiências curatoriais dos anos de 2010 e 2014. Segundo Mariano Klautau Filho, curador do projeto, “em 2010, propusemos pensar o Brasil como uma trama intricada de modos, atitudes, paisagens e falas que se opõem e se complementam.  E em 2019, como andam esses Brasis? Como andam as poéticas visuais atravessadas pela fotografia e as imagens técnicas?”.

Série Palacete Pinho. Foto: Luiz Braga.

>>> Baixe aqui o Edital 2019

Em 2010 o mote foi Brasil, Brasis e o projeto fez o convite para pensar o país e as identidades contemporâneas que o constituem. Já em 2014 a temática livre trouxe a maior diversidade de trabalhos e propostas artísticas em um recorde de inscrições.

“Se por um lado, voltamos, dez anos depois, à temática das identidades do Brasil, tema que marcou a inauguração do projeto, por outro, propomos um campo livre para experiências poéticas que reflitam o país de hoje com suas pautas e urgências a desafiar mais uma vez o artista e as questões identitárias, sejam elas de natureza cultural, social ou estética”, acrescenta.

O JÚRI

A comissão de seleção e premiação será formada por Isabel Gouvêa, mestre em Artes Visuais pela UFBA e fotógrafa formada pela ECA/USP, integrante do Fórum dos Produtores Culturais da Fotografia Baiana e da diretoria nacional da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil; Dirceu Maués, doutorando em Artes na Universidade Federal de Minas Gerais e que desenvolve um trabalho autoral nas áreas da fotografia, cinema e vídeo que tem como base de pesquisa a desconstrução do dispositivo fotográfico; e Heldilene Reale, doutoranda do programa de pós-graduação em Artes da UFMG, mestre em Comunicação, Linguagem e Cultura  pela UNAMA, artista, pesquisadora e professora do Curso de Artes Visuais e Tecnologia da Imagem da UNAMA.

INSCRIÇÕES ONLINE

Outra grande novidade desta edição é a inscrição exclusivamente online. Não será mais necessário o envio de dossiês pelo serviço de correios. O candidato interessado deve preencher a ficha de inscrição disponível no link http://www.diariocontemporaneo.com.br/sobre/ e em seguida anexar o dossiê em PDF contendo os seguintes itens: portfólio com as imagens da série proposta, breve apresentação sobre o trabalho, currículo resumido, minibio e dados técnicos de montagem, formato e dimensões para a apresentação da obra. Todos os detalhes sobre a inscrição estão descritos no item 2 do edital.

O PRÊMIO

2019 marca os 10 anos de atuação do Diário Contemporâneo. Ao longo da sua trajetória, o projeto premiou dezenas de artistas, selecionou centenas deles e recebeu milhares de visitantes em suas exposições. O Prêmio também contribuiu para a descentralização das questões sobre arte no país. Há uma década vem lançando proposições e chamando os artistas para o debate, consolidando o Pará como um espaço de criação e reflexão em artes.

O Diário Contemporâneo abre espaço também para propostas em vídeo, instalações, projeções e trabalhos que misturam suportes. O artista poderá inscrever-se livremente e concorrer a qualquer um dos prêmios de acordo com a sua linha de trabalho. Serão selecionados no máximo 18 artistas, incluindo os três premiados. Esta edição comemorativa contará com um número maior de artistas convidados pela curadoria dentre aqueles que participaram ao longo dos nove primeiros anos. Assim, será exibida uma mostra com aproximadamente 30 participantes entre selecionados, convidados e premiados.

SERVIÇO:  X Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia já está com inscrições abertas. Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com. Edital e ficha de inscrição no link http://www.diariocontemporaneo.com.br/sobre/. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, parceria da Alubar e patrocínio da Vale.

Diário Contemporâneo abre inscrições para oficina com Ana Lira

Share This:

A fotógrafa e artista visual pernambucana Ana Lira foi uma das selecionadas na 9ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia e, a convite do projeto, ministrará uma oficina para o público de Belém. “Entre-frestas” visa promover uma reflexão sobre os circuitos de criação, pensando no cotidiano como espaço de construção permanente. A ação formativa ocorrerá de 03 a 07 de julho, das 16 às 20 horas, na Associação Fotoativa. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até dia 28 de junho pelo site www.diariocontemporaneo.com.br. As vagas são limitadas.

Foto: Ana Lira

A experiência de formação foi pensada para ser compartilhada com fotógrafos, artistas visuais, designers, ilustradores, arte-educadores, estudantes, pesquisadores e qualquer pessoa que tenha interesse em desenvolver seus processos criativos.

Segundo Ana, “por meio de vivências e discussões, o meu objetivo é colaborar na investigação de trajetórias criativas individuais e coletivas dos participantes. Isso inclui tanto debruçar um tempo sobre si mesmo e as iniciativas que consideram interessantes em suas caminhadas, quanto observar com mais cautela projetos sem conclusão, rascunhos, ideias vagas e outras formas de produção abandonadas. Revisão de processo criativo como estratégia para criar novas rotas”, explica.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • Processo de criação I: uma reflexão sobre percursos individuais
  • Revisão de percurso como ferramenta de trabalho
  • Processos Inacabados I: identificando projetos possíveis
  • Processos Inacabados II: estratégias de articulação de projetos a partir de rascunhos de ideias
  • A produção de imagem como experiência de articulação de processo
  • Diário Gráfico e o espaço de elaboração da pesquisa
  • A criação como prática de reflexão territorial
  • Criação, redes e articulações
Processo da oficina. Foto: Ana Lira

SOBRE A ARTISTA

Ana Lira é especialista em Teoria e Critica de Cultura e, nos últimos anos, também desenvolveu trabalhos de pesquisa independente, curadoria e projetos educacionais articulados com projetos visuais. Atualmente desenvolve a pesquisa do projeto Terrane (selecionado no 9º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia), uma narrativa visual construída com as mulheres pedreiras do semiárido brasileiro, a partir da experiência da Casa da Mulher do Nordeste.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo promove oficina com Ana Lira. As inscrições são feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br até 28 de junho. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio da Vale, apoio institucional do Museu da UFPA, Museu do Estado do Pará, Sistema Integrado de Museus/SECULT-PA e colaboração da Sol Informática. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Inscrições para a nona edição entram na sua reta final

Share This:

As inscrições para a 9ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia foram prorrogadas até o dia 26 de março. O Projeto concederá três prêmios no valor de R$10.000,00 cada, sendo dois deles na forma de bolsa para residência artística nas cidades de São Paulo e Belém. O edital com a ficha de inscrição está disponível no link.

“Vivaz”, série premiada de Guido Couceiro Elias

A greve dos correios adiou em alguns dias o encerramento das inscrições. Mariano Klautau Filho, curador do Projeto, considera que “uma prorrogação sempre funciona a favor do artista, para que ele possa se organizar mais e mandar o seu material. Portanto, sempre terá um lado positivo apesar de mexer no nosso cronograma geral. Acredito que o resultado é termos muito mais opções e diversidade de trabalhos para selecionar”.

Os trabalhos terão como ênfase a temática “Realidades da Imagem, Histórias da Representação”. O tema escolhido tem como objetivo selecionar e premiar obras que proponham uma reflexão ampla sobre a prática social por meio da arte e o fazer artístico como expressão histórica.

Sobre o que espera para esta nona edição de um projeto que já se firmou como um dos grandes editais de fotografia e arte do país, Mariano acrescenta que suas expectativas são “as melhores possíveis, além da curiosidade em como os artistas vão interpretar a proposição temática este ano. Digo isso porque a fotografia sempre estabeleceu com a vida social uma relação muito intensa, e as questões da representação da realidade estão sempre em pauta quando falamos do signo fotográfico”, explica.

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA

Pelo segundo ano consecutivo o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia concede dois de seus prêmios na forma de bolsa para residência artística. Sobre isso, Mariano comenta que “é importante continuar a experiência das residências, porque estamos desenvolvendo uma experiência nova, aprendendo a lidar com essa dinâmica. É um aprendizado que abre a possibilidade de o artista estabelecer relações com outros ambientes distintos de seu lugar de origem. A residência no Diário Contemporâneo é um laboratório para todos nós”, afirma.

Fotografia produzida por Guido Couceiro Elias durante a residência em São Paulo

Em 2017, da Bahia, Hirosuke Kitamura veio para Belém e o paraense Guido Couceiro Elias foi para São Paulo. “Depois de quase um ano da residência, percebi que ela foi um marco na minha vida, não apenas pela importância do prêmio, mas pela experiência em si, pelo o que ela mexeu comigo. Não foi fácil para mim ir a São Paulo com 18 anos, ainda não tendo iniciado os estudos na faculdade de Artes Visuais. Foi uma espécie de pulo, me colocou em uma realidade que eu não estava pronto ainda, mas se não fosse a residência, talvez eu não estivesse pronto para essa realidade hoje. Foi um momento muito especial”, lembra Guido.

Serão selecionados no máximo vinte artistas, incluindo os três premiados. O artista poderá inscrever-se livremente e concorrer a qualquer um dos prêmios de acordo com a sua linha de trabalho. O edital abre espaço também para propostas em vídeo, instalações, projeções e trabalhos que misturam suportes.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é um projeto nacional realizado pelo jornal Diário do Pará, com apoio da Vale, apoio institucional do Museu do Estado do Pará – MEP, do Sistema Integrado de Museus/Secult-PA e do Museu da UFPA.

SERVIÇO:  O IX Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inscreve até dia 26. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inscreve até dia 26 de março

Share This:

As inscrições para a 9ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia foram prorrogadas até o dia 26 de março. O projeto concederá três prêmios no valor de R$10.000,00 cada, sendo dois deles na forma de bolsa para residência artística. O edital com a ficha de inscrição está disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br.

Autômatos, de Péricles Mendes, selecionado na 5ª edição.

Os trabalhos terão como ênfase a temática “Realidades da Imagem, Histórias da Representação”. O tema escolhido tem como objetivo selecionar e premiar obras que proponham uma reflexão ampla sobre a prática social por meio da arte e o fazer artístico como expressão histórica. O Diário Contemporâneo abre espaço também para propostas em vídeo, instalações, projeções e trabalhos que misturam suportes.

Serão selecionados no máximo vinte artistas, incluindo os três premiados. O artista poderá inscrever-se livremente e concorrer a qualquer um dos prêmios de acordo com a sua linha de trabalho.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é um projeto nacional realizado pelo jornal Diário do Pará com apoio da Vale, apoio institucional do Museu do Estado do Pará – MEP, do Sistema Integrado de Museus/Secult-PA e do Museu da UFPA.

SERVIÇO:  IX Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inscreve até dia 26 de março. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Realidades da Imagem, Histórias da Representação é a temática do 9º Diário Contemporâneo

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia realiza em 2018 a sua 9ª edição. “Realidades da Imagem, Histórias da Representação”, temática escolhida, tem como objetivo selecionar e premiar obras que proponham uma reflexão ampla sobre a prática social por meio da arte e o fazer artístico como expressão histórica. As inscrições estão abertas e seguem até 13 de março de 2018. O edital com a ficha de inscrição está disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br.

Da série Fora do Lugar, de Alex Oliveira, selecionada em 2017.

Toda produção artística está ligada ao seu tempo e aos seus autores, sendo assim uma expressão histórica desde já. Por mais que a fotografia tenha alcançado o patamar de arte, abraçando a ficção, ela nunca deixou de ter relação com o mundo real. O que mudou foi a forma de se relacionar. O que antes tinha a obrigação de ser a cópia fiel da realidade, hoje se apresenta como um recorte dela, um olhar, uma possibilidade sensível que convida para ao diálogo.

Mariano Klautau Filho, curador do projeto, propõe vários questionamentos acerca do tema, “quais os mecanismos da arte diante do contexto social? Quais os papéis que desempenham as imagens fotográficas na arte em face de realidades tão concretas? Quais reflexões podemos construir sobre a prática social por meio da arte e o fazer artístico como expressão social? Qual o lugar do artista nas representações históricas e nas histórias da representação? A fotografia oferece, desde seu surgimento, vários desafios. É o que o IX Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia propõe para o ano de 2018”.

Que obras representariam esta nossa realidade tão complexa? A crise de representação atual tem a ver com a falta de reconhecimento político, questões de raça, classe social, gênero e sexualidade.

Os artistas narram o mundo em que vivem. Ao acolher as diversas ideias, grupos e debates o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia reforça a potência da arte em resistir e de se fazer presente no que estar por vir.

Da série Cracolândia, de Tuca Vieira, selecionada em 2012

O PRÊMIO

Serão concedidos três prêmios no valor de R$10.000,00 cada, sendo dois deles na forma de bolsa para residência artística nas cidades de São Paulo e Belém. Os selecionados e premiados participarão da 9ª Mostra Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, no Museu do Estado do Pará – MEP, que ocorrerá no período de 08 de maio a 09 de julho de 2018.

O Diário Contemporâneo abre espaço também para propostas em vídeo, instalações, projeções e trabalhos que misturam suportes. O artista poderá inscrever-se livremente e concorrer a qualquer um dos prêmios de acordo com a sua linha de trabalho. Serão selecionados no máximo vinte artistas, incluindo os três premiados.

Aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia trata-se de um projeto nacional, que em seus anos de atuação contribuiu para a consolidação do Pará como lugar de reflexão e criação em artes, além de proporcionar o diálogo entre a produção local e nacional. É uma realização do jornal Diário do Pará com apoio da Vale, apoio institucional do Museu do Estado do Pará – MEP, do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA e do Museu da UFPA.

SERVIÇO:  IX Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia já está com inscrições abertas. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

[ENCERRADO] “O Retrato e o Tempo” – Oficina com Valério Silveira está com inscrições abertas

Share This:

As mostras do 8º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia seguem com visitação aberta ao público. Além disso, o projeto inscreve até dia 02 de junho para a oficina “O Retrato e o Tempo”, ministrada pelo professor de artes visuais, desenhista e fotógrafo, Valério Silveira. A programação ocorrerá de 05 a 08 de junho, das 15 às 18h, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas. As inscrições, que são gratuitas, são realizadas via ficha de inscrição disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br. As vagas são limitadas.

Foto: Valério Silveira

A temática desta 8ª edição do Projeto é “Poéticas e Lugares do Retrato” e a partir dela Valério irá trazer questões e exercícios usando outros sentidos da percepção visual. O tempo da fotografia é o instante do clique ou ele ocorreu antes, no momento do olhar? Ou depois, na fixação da imagem? Como medir o tempo da fotografia? E que tempo é esse que a fotografia mede?

“A fotografia é um recorte luminoso da vida, no tempo e no espaço. Sendo, na maioria das vezes, o tempo e espaço variáveis que têm níveis desiguais de nossas percepções. A fotografia suscita muitas questões sobre o espaço, e muitas vezes nos esquecemos de questionar o tempo, o seu tempo. Será que a captura fotográfica sempre representará um tempo passado? E no retrato, sempre será pretérito? O alguém que já passou e que já esteve? O que é o tempo no retrato? Sempre um clique será anterior a sua atualidade? Mas em relação a sua memória, o retrato pode ser posterior? Quais os tempos de um retrato? Execução, conservação e existência”, refletiu Valério Silveira.

O objetivo da oficina será proporcionar um diálogo sobre o retrato e suas práticas, usando a interpretação do tempo como elemento prioritário para a discussão e produção da imagem. “Alguns retratos trazem significados temporais que não veremos mais a não ser nele mesmo, e que vai variar de acordo com quem os observa. E é em busca desses significados que essa oficina se propõe a dialogar, exercitar e se materializar sobre o que nos diz ‘O Retrato e o Tempo’”, finalizou.

O FOTÓGRAFO

Valério Silveira é professor de artes visuais, desenhista e fotógrafo, aficionado por imagens e arte. Mestrado em educação na Universidade UFPA, com pesquisa na área da fotografia e da infância na cidade de Belém do Pará, na primeira metade do século XX. Em seu trabalho procura fugir do óbvio, e driblar as convenções da realidade. Sua produção fotográfica tende ao viés artístico.

AS EXPOSIÇÕES DO DIÁRIO CONTEMPORÂNEO

A exposição “Poéticas e Lugares do Retrato” exibe os trabalhos premiados, selecionados e participações especiais da 8ª edição do Diário Contemporâneo. As obras ficam divididas entre o Museu da UFPA e o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas. Além disso, o MUFPA recebe a mostra individual “Interiores”, com trabalhos de Geraldo Ramos, artista convidado. A visitação segue até dia 30 de junho, no MUFPA e 02 de julho, nas Onze Janelas.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo inscreve para oficina com Valério Silveira. As inscrições são feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br até 02 de junho. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional do Museu da Universidade Federal do Pará, Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus/SECULT-PA e apoio da Sol Informática. Informações: Rua Gaspar Vianna, 773 – Reduto. Contatos: (91) 3184-9310; 98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inscreve até hoje

Share This:

As inscrições para a 8ª edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia encerram hoje. O projeto, criado em 2010, concederá três prêmios no valor de R$10.000,00 cada, sendo que dois deles serão concedidos na forma de bolsa para residência artística. Os trabalhos terão como ênfase a temática “Poéticas e lugares do retrato”. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.diariocontemporaneo.com.br e os dossiês devem ser entregues na secretária do projeto, localizada na Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa), no Bairro do Reduto.

A comissão de seleção e premiação desta edição será composta por Alexandre Sequeira (PA), artista plástico e fotógrafo; Camila Fialho (RS), pesquisadora independente em artes; e Isabel Amado (RJ), curadora e especialista em conservação.

Belém, Pará, Brasil. Cidade. Projeto Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia vai a escola com a Oficina "Exoeriência do Olhar" ministrada por Irene Almeida e assistência de Rodrigo José. 10/03/2016. Foto: Cinthya Marques.
Foto: Cinthya Marques

Sobre as residências artísticas, novidades no edital deste ano, Camila comentou, “vejo essa mudança com uma expansão para além do espaço-tempo em que o Prêmio ocorre. O que em certa medida já acontece através de oficinas e palestras, ao propor um alargamento da experiência da exposição com espaços mais aprofundados de reflexão e experimentação no campo da imagem. Para o artista que recebe a premiação, esse para além do espaço-tempo se projeta numa vivência concreta que se expande tanto para dentro, num mergulho em sua própria produção, pois o ambiente imersivo de uma residência permite justamente uma dedicação mais direcionada às suas próprias poéticas e investigações; quanto para fora, no ambiente de troca com a cidade e as pessoas com quem o artista irá conviver”.

Camila é de Porto Alegre e fez parte da equipe que idealizou e coordenou a primeira experiência de residência no Condomínio Cultural, em São Paulo. Ela já foi residente e encara esse momento como “um divisor de águas na minha experiência com a cidade e com as artes, o qual me despertou esse especial apreço pelo ambiente das residências, que hoje estão inscritas num braço importante da circulação de artistas e pesquisas em artes, abarcando situações de trocas e experimentação sem igual”.

Alexandre Sequeira acolherá um dos premiados para morar no seu projeto Residência São Jerônimo. Ele disse, “o Diário Contemporâneo se afirma, desde sua primeira edição, como um evento que reúne artistas de diversos estados do país num rico diálogo sobre questões relacionadas à fotografia e seus pontos de intersecção com outras linguagens, promovendo assim a amplitude de seu campo de articulações na cena contemporânea. Sem dúvida afirma-se como um dos mais importantes eventos fotográficos no país. Minha expectativa é de entrar em contato com um profícuo campo de discussões acerca do retrato – um gênero que atravessa toda a história da fotografia e que, por esse motivo, é capaz de apontar para as transformações que a mesma apresentou ao longo de sua existência”.

Foto: Irene Almeida

Ele acrescentou, “a Residência São Jerônimo surge com a expectativa de ser um espaço que discute as relações entre imagem, memória e permanência – assunto tão caro à cidade de Belém e tão afim a questões que permeiam a fotografia. A possibilidade de receber um artista do Diário Contemporâneo em uma casa edificada nos primeiros anos da década de 1940, na cidade de Belém, é de grande importância na medida em que, através desse período de vivência, o artista – ao entrar em contato com uma atmosfera repleta de memórias individuais e coletivas – pode contribuir através de sua produção com discussões que tanto importam à cidade e a seus moradores.

Isabel Amado comentou sobre a sua vinda para olhar a fotografia do Brasil através de Belém, “as minhas expectativas são sempre muito positivas quando se fala de fotografia em Belém do Pará e do Diário Contemporâneo, que eu vejo como sendo uma ação e iniciativa de fomento da linguagem fotográfica que está embasada em discussões e reflexões contemporâneas e que, por consequência, nos traz também a oportunidade de fluir essas ideias por todo o Brasil”.

Ela, que é especialista na manutenção de arquivos e acervos de fotografia, enxerga a consolidação da Coleção de Fotografias, que ocorreu na edição passada, um grande passo dado pelo Prêmio. “Um projeto que tem como objetivo criar uma coleção de fotografias, demonstra de antemão uma preocupação extremamente louvável da necessidade de se preservar a memória e a história da fotografia e ainda, disponibilizar material de estudos para futuras curadorias e compreensão da cultura fotográfica de um período”.

SERVIÇO: Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inscreve até hoje. Edital e Ficha de Inscrição no site http://www.diariocontemporaneo.com.br.  Realização do Jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional da Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002; 98367-2468 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com.

Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia prorroga inscrições até dia 17

Share This:

o 8º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia decidiu prorrogar suas inscrições até o dia 17 de fevereiro. Para os trabalhos enviados via Correios até a data limite (17), é imprescindível o uso de serviços de correio expresso (SEDEX), uma vez que a seleção está marcada para iniciar no dia 21.

A comissão de seleção e premiação desta edição será composta por Alexandre Sequeira (PA), artista plástico e fotógrafo; Camila Fialho (RS), pesquisadora independente em artes; e Isabel Amado (RJ), curadora e especialista em conservação.

SERVIÇO: Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia prorroga inscrições até dia 17 de fevereiro. Edital e Ficha de Inscrição no site http://www.diariocontemporaneo.com.br.  Realização do Jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional da Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002; 98367-2468 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com.

Diário Contemporâneo abre inscrições para oficina de autorretrato com Walda Marques

Share This:

Por: Debb Cabral

Em 2013, o Dicionário Oxford adicionou um novo verbete e o escolheu como palavra do ano: selfie. Essa “fotografia que a pessoa tira dela mesma, tipicamente com um smartphone ou webcam, carregada em um site de mídia social”, será debatida na oficina “Self-me”, de autorretrato com a fotógrafa paraense Walda Marques. A ação formativa ocorrerá no período de 15 a 17 de junho, das 15 às 18h e no dia 18, das 10 às 13h, no Museu da UFPA. Não existe um público-alvo, a oficina é aberta a todos os interessados em se descobrir. As inscrições, que são gratuitas, seguem abertas até dia 10 de junho e serão feitas via ficha de inscrição disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br. As vagas são limitadas.

Românticos de Cuba. Foto: Walda Marques
Românticos de Cuba. Foto: Walda Marques

Selfie tem origem no termo self-portrait, que significa autorretrato. Fotógrafos consagrados como Nadar e Cindy Sherman já praticavam esse tipo de fotografia que tem muito a ver com a descoberta de si mesmo, além da expressão do próprio corpo. Nos dias de hoje as câmeras estão acopladas a outros dispositivos, como celulares e tablets, e acompanha de perto a vida do indivíduo que a compartilha esta em suas redes sociais. Aqui, o antes experimento pessoal, se tornou um fenômeno global.

Segundo a artista “a oficina irá trabalhar o instante em que o indivíduo se olha. Que para pra se ver em um personagem. É transformar essa imagem em uma outra, no seu momento interior. Usar a fotografia pra ter esse resultado. Quem sou eu? É se enxergar de outra maneira. É o espelho interior, aquele que fala contigo quando estás na frente dele. É a amizade que fazes com um desconhecido tão próximo que és tu mesmo”.

A ARTISTA

Walda Marques vive em Belém. Iniciou em 1989, nas oficinas de Miguel Chikaoka na Associação FotoAtiva. Seu trabalho mistura linguagens da fotonovela, performance e instalação. Participou das exposições “Manobras Radicais” – Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo” (2006); “Cartografias Contemporâneas – Fotoativa Pará” – Sesc-São Paulo (2009); Pororoca no Mar – Museu de Arte do Rio (2014); A Arte da Lembrança – Itaú Cultural, São Paulo (2015) entre outras. Realizou diversas individuais, entre as quais Maria tira a máscara que eu quero te ver (1994) Era uma vez caixa de fósforo (1996), Românticos de Cuba (2013), como artista convidada do IV Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia e A Cidade em Silêncio, em Belém. Tem quatro publicações de artista, entre elas, as fotonovelas O Homem do Central Hotel e A Iludida. Possui obras nos acervos do Museu Histórico do Pará, Coleção Pirelli-Masp do Museu de Arte de São Paulo e MAR- Museu de Arte do Rio – RJ.

EXPOSIÇÕES DO DIÁRIO CONTEMPORÂNEO

A sétima edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é dedicada especialmente à constituição oficial da Coleção de Fotografias do Projeto, exibida no Museu da UFPA e no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas até 19 de junho, contando com 46 trabalhos todas as regiões do país. Também faz parte da programação desta edição a exposição “Belém: ressacas, heranças”, que reúne trabalhos de oito artistas atuantes em Belém, os quais apresentam um olhar mais crítico em relação à cidade.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo abre inscrições para oficina de autorretrato com Walda Marques. As inscrições são feitas pelo site www.diariocontemporaneo.com.br até 10 de junho. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional da Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002, 98367-2468, premiodiario@gmail.com e contato@diariocontemporaneo.com.br.