Diário Contemporâneo encerra 11ª edição

Share This:

Foi em um ano marcado pelo inesperado que o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia realizou a sua 11ª edição. Inauguradas em outubro, as mostras Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos, com curadoria convidada de Rosely Nakagawa, e O Lago do Esquecimento, individual de Paula Sampaio, com curadoria de Mariano Klautau Filho, encerram as suas visitações às 14h deste domingo (20), no Museu do Estado do Pará.

Reinvenção e adaptação fizeram parte da dinâmica do projeto, assim como da vida de todos. “Conseguimos realizar o Prêmio com toda a infraestrutura que ele merece e sempre teve apesar de todas as dificuldades, o que já é uma grande vitória. Infelizmente fomos impedidos pela pandemia de realizar plenamente o trabalho de visitação das escolas, que é um dos pontos mais importantes do projeto, no qual nossa ação educativa tem feito um belo trabalho com os monitores em diálogo com os artistas para a preparação do trabalho no espaço expositivo. Quem teve a oportunidade de visitar presencialmente a exposição pôde ver o empenho e o envolvimento de nossos educadores. Os debates online e o tour virtual foram adaptações fundamentais frente à pandemia”, observou o curador do projeto, Mariano Klautau Filho.

Público observa a mostra montada no MEP com curadoria convidada de Rosely Nakagawa. Foto: Irene Almeida

As edições do Diário Contemporâneo são estruturadas com antecedência e ocorrem no primeiro semestre do ano. Com a pandemia, foi necessário um novo olhar para que ele pudesse persistir e ser realizado. “Os constantes adiamentos do cronograma do projeto nos causaram transtornos sim, mas foi necessário para que decidíssemos o momento certo de realizá-lo no contexto delicado da pandemia. A persistência é um índice de que o Diário Contemporâneo se consolida como um projeto importante de artes na pauta da cidade e do circuito nacional”, destacou.

Sobre isso, a artista convidada desta edição, Paula Sampaio, também tem um olhar atento que ressalta a importância da arte na vida das pessoas. “É interessante vivenciar uma crise, né? Um jogo de recuos e avanços, isso gera potências. Então, penso que a equipe do Prêmio, os realizadores e patrocinadores, ao assumirem o desafio que esse momento contém, demonstram uma inteligência sensível. A criação nos ajuda a manter o equilíbrio emocional, precisamos desse ‘abraço criativo’ agora, tenho certeza que está sendo muito bom para os artistas também. Num momento como esse, essa possibilidade de partilha é como voltar à tona e respirar depois de um longo mergulho no escuro”, disse.

Paula Sampaio, artista convidada desta edição, com sua publicação que saiu encartada no Jornal Diário do Pará. Foto: Irene Almeida

Medidas de segurança e saúde, mostra virtual, conversas e encontros realizados de forma online. Tudo isso nesta 11ª edição que representou o início de um novo ciclo do projeto, após uma década de atividades. Agora, o que levar de todo esse momento? “Mais importante ainda é que, apesar de tudo, iniciamos duas experiências fundamentais para a continuidade do projeto: o comitê que elaborou o programa de discussões, os convidados e as discussões que foram trazidas para dentro do debate curatorial do projeto e; também, a curadoria convidada que inauguramos a partir desta edição com outras abordagens que dinamizam a experiência conceitual do projeto. O que a gente vai levar é a continuidade das participações de outros curadores e a reflexão que nossos convidados nos debates trouxeram para processos de mudança necessários ao desenvolvimento do projeto iniciado neste 2020 tão conturbado”, finalizou Mariano.

360º da fotoinstalação de Suely Nascimento na Mostra Virtual. Foto: Divulgação.

EXPOSIÇÃO VIRTUAL

Fisicamente as exposições encerram a visitação hoje, mas a Mostra Virtual permanecerá acessível no site do projeto para todos que desejarem fazer um passeio sem sair de casa. Basta acessa o link: http://www.diariocontemporaneo.com.br/tour-virtual/

SERVIÇO: Diário Contemporâneo encerra 11ª edição. Data: 20 de dezembro de 2020. Horário: 09 às 14h. Local: Museu do Estado do Pará. Endereço: Praça Dom Pedro II, s/n – Cidade Velha. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus, SECULT e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, patrocínio da ALUBAR e patrocínio master da VALE. Informações: (91) 98367-2400,  diariocontemporaneodfotografia@gmail.com e www.diariocontemporaneo.com.br.

11º Diário Contemporâneo apresenta mostra virtual

Share This:

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia trouxe mais uma novidade ao público: a mostra virtual da sua 11ª edição. Ela é completa e inclui as obras das mostras “Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos”, com curadoria convidada de Rosely Nakagawa, e “O Lago do Esquecimento”, com curadoria de Mariano Klautau Filho, montadas no Museu do Estado do Pará. Para conferir, basta acessar o site do projeto e visitar o museu sem sair de casa. O endereço é http://www.diariocontemporaneo.com.br/tour-virtual/

Diante do atual contexto, a visitação do projeto se dá por agendamentos, mas ainda assim foi sentida a necessidade do tour virtual. Esta é uma forma de levar ao público de qualquer lugar do Brasil e do mundo o que é esta 11ª edição.

Detalhe da exposição no Museu do Estado do Pará. Foto: Debb Cabral

“Iniciamos o que eu chamo de a ‘segunda década do projeto’, onde estamos experimentando algumas novidades para que nós tenhamos um fôlego mais interessante”, disse o curador do projeto Mariano Klautau Filho.

Em 2020, o Diário Contemporâneo incorporou as ferramentas digitais com mais intensidade em seu processo. Inscrições, seleção dos trabalhos, curadoria convidada, minicurso de formação dos mediadores, encontros com os artistas. Tudo foi e está sendo feito de forma virtual.

“Foram muitas reuniões, planejamentos e eu acredito que a cultura paraense e a arte da fotografia mereciam este esforço todo. Assim, foi algo totalmente novo e pela primeira vez nós estamos inaugurando a visitação virtual. Nós vamos permitir que as pessoas, de onde quer que elas estejam, acompanhem tudo o que foi montado aqui. Isso é maravilhoso e é um legado que este momento vai nos deixar”, acrescentou Camilo Centeno, diretor geral do Grupo RBA.

A mostra Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos exibe os trabalhos de Alline Nakamura (SP), Andreev Veiga (PA), Arthur Seabra (PA), Beto Skeff (CE), Cecília Urioste (PE), Élcio Miazaki (SP), Fernando Jorge (CE), Hans Georg (RJ), Henrique Montagne (PA), Iezu Kaeru (PE), José Diniz (RJ), Karina Motoda (SP), Lara Ovídio (RJ), Melvin Quaresma (PA), Miriam Chiara (MG), Tetsuya Maruyama (RJ), Vanessa Ramos Carvalho (BA) e Sérgio Carvalho (PI) e Zé Barretta (SP).

Anna Ortega (RS), premiada com a Residência Artística Belém, e Suely Nascimento (PA), premiada com a Residência Artística Recife, também participam da mostra.

MOSTRA CONVIDADA

A fotógrafa Paula Sampaio é a artista convidada desta edição. Seu trabalho tem forte cunho documental e se debruça sobre temas como ocupação, memória, migração e colonização na região amazônica.

Seu livro O Lago do Esquecimento é fruto da pesquisa sobre o impacto do represamento das águas do rio Tocantins para a hidrelétrica de Tucuruí.

O projeto nunca havia sido apresentado no formato de exposição individual e este foi o recorte escolhido por Mariano Klautau Filho na curadoria desta mostra.

SERVIÇO: 11º Diário Contemporâneo inaugura mostra virtual. Acesse o site: http://www.diariocontemporaneo.com.br/tour-virtual/ e visite. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará com apoio institucional do Museu do Estado do Pará, do Sistema Integrado de Museus, SECULT e do Museu da UFPA; colaboração da Sol Informática, patrocínio da Alubar e patrocínio master da VALE. Informações: (91) 98367-2400 e diariocontemporaneodfotografia@gmail.com.